Monthly Archives: abril 2012

Retrato de um tempo à meia-luz [2]

Neste “Retrato de um tempo à meia-luz”, segundo livro de Jaime Medeiros Júnior, o autor nos apresenta a qualidade característica de sua prosa em textos curtos que versam sobre a própria literatura, a filosofia, a memória, a infância e o … Continue reading

Posted in tempo cativo

Onde está Wally?

  Que atrapalho pode ser ter de encontrar um dromedário em meio ao deserto! Toma-se então dum punhado de grãos de areia e deixa-se que escoe entre os hemisférios da rígida translucidez encontrada por preparo em vidro de um outro … Continue reading

Posted in da palavraria, do tênues considerações

tendo em mente uma cena de nostalghia

como se pinta uma intenção ? ele  tinha um resto de vela e estava aqui numa das margens das termas na outra nada que se possa ver de incomum era só ele a vela o vento a dar de tentar … Continue reading

Posted in do arco da lira

Das sandices literárias

O interessante ao fazer a inspeção das coisas do mundo é quantas vezes acabamos por nos redescobrir. Estas coisas não nos chegam sem perdas. Podemos muitas vezes manusear algum pequeno artefato. Rugosidade, cheiro, cor e outros recortes sensíveis da realidade … Continue reading

Posted in da palavraria, do tênues considerações

Retrato de um tempo à meia-luz

Atenção, atenção por favor: Este retrato de um tempo à meia-luz é o meu mais recente livro. Uma recolha de textos em prosa. Textos curtos que falam de literatura, leituras, pequenos acontecimentos e que agora habitam mais definida e organizadamente … Continue reading

Posted in tempo cativo

Desde os inícios novamente

  De novo aqui num ponto de partida. Isto costuma ser recorrente. De tempos em tempos temos de nos pôr novamente nos princípios e recomeçar. Desta vez devido ao imprevisto em que fui colhido. Para aqueles que, como eu, possam … Continue reading

Posted in Sem categoria Tagged